Editorial

Autores

  • Margarita Barretto Fundação Universidade Regional de Blumenau (FURB), Brasil
  • Sênia Bastos Universidade Anhembi Morumbi, São Paulo, Brasil

DOI:

https://doi.org/10.7784/rbtur.v2i2.99

Resumo

É com imensa satisfação que lançamos mais um número da Revista Brasileira de de Pesquisa em Turismo - RBTur (Volume 2, Número 2, julho-2008).

O site www.rbtur.org.br entrou no ar em 2007 com o objetivo de disseminar os resultados de pesquisas científicas em Turismo e provocar o debate e a reflexão para a evolução do conhecimento na área.

Com efeito, neste número que ora vem a público o leitor encontrará abordagens que enfatizam as representações sobre o Turismo, a importância do planejamento e do Plano Diretor para o setor, bem como as mazelas do turismo sexual ainda presentes no país. Destaque-se a presença de artigos internacionais, que contemplam estudos sobre a Argentina, a Austrália e a Nova Zelândia.

Santos critica o viés etnocêntrico que ainda caracteriza os estudos de Turismo e de Hospitalidade, a partir do estudo de George Gardner, naturalista escocês, que veio para o Brasil em 1836, alertando-nos para a necessidade de revisão dessa tendência. Segue-se a análise etnográfica de Otamendi acerca da construção social e das alterações das representações simbólicas do destino turístico argentino de Capilla del Monte (Córdoba). Trata-se da constituição de um discurso místico-esotérico, no qual se combinam narrativas associadas ao sobrenatural, ao étnico, ao natural e, especialmente, ao extraterrestre.

O planejamento do Turismo tem especial ênfase nas abordagens de Maciel, Paolucci e Ruschmann que avaliam a capacidade de carga da Praia Brava, Itajaí/SC, considerando o conforto ambiental relativamente à população de moradores e usuários da praia e a projeção decorrente da futura instalação de complexo turístico. Na mesma direção caminha a abordagem de Santiago e Walkowski, cujo foco de estudo é o Plano Diretor de Florianópolis. A partir das relações que o Plano Diretor potencialmente contempla, ou seja, a política urbana, o turismo e planejamento sustentável, as autoras analisam as formas de ocupação no município, relacionados com o crescimento urbano e o incremento da atividade turística local. Também ambientado na cidade de Florianópolis, o estudo de Ferreira ocupa-se das relações que se estabelecem entre turistas argentinos e moças residentes, mais especificamente ao que se refere ao Turismo Sexual.

As pequenas vinícolas da Austrália e da Nova Zelândia são objeto do artigo de Hall e Treloar nesse número que contempla a resenha crítica assinada por Korstanje acerca do livro de Wallingre, Historia del Turismo Argentino.

Esperamos que este número tenha a mesma boa acolhida que os anteriores e que o seu conteúdo contribua para o enriquecimento dos leitores e da turismologia. Aproveitamos o ensejo para agradecer a contribuição de todos no envio de artigos e na difusão deste periódico.

Margarita Barretto
Sênia Bastos
Editoras

Biografia do Autor

Margarita Barretto, Fundação Universidade Regional de Blumenau (FURB), Brasil

Possui doutorado em Educação pela Universidade Estadual de Campinas (1998), mestrado em Educação pela Universidade Estadual de Campinas (1993) e graduação em Turismo pela Pontifícia Universidade Católica de Campinas (1984). É professora da Fundação Universidade Regional de Blumenau (FURB), pesquisadora do CNPq e Professora Voluntária na Universidade Federal de Santa Catarina. Fundadora do Grupo de Pesquisa CulTuS- Cultura, Turismo e Sociedade, do qual atualmente é vice líder. Líder do GeTIC, Estudos de Gestão em Turismo e Instituições Culturais, sediado na FURB. Tem experiência na área de Educação, e suas pesquisas tem focado a cultura, o turismo e o patrimônio e os estudos de antropologia do turismo. Assessora universidades brasileiras e estrangeiras nos temas de turismo, cultura e patrimônio. Membro efetivo da Aassociação Brasileira de Antropologia e do conselho editorial de revistas nacionais e internacionais de turismo e cultura (currículo atualizado em 25/12/2008).
CV Lattes: http://lattes.cnpq.br/5628036340035162

Sênia Bastos, Universidade Anhembi Morumbi, São Paulo, Brasil

Sênia Bastos é bacharel (1990), mestre (1997) e doutora (2001) em História pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. Atualmente é professora titular do Mestrado em Hospitalidade da Universidade Anhembi Morumbi, Diretora Científica da Associação Nacional de Pesquisa e Pós Graduação em Turismo ANPTUR e Editora da Revista Brasileira de Turismo - RBTur (currículo atualizado em 07/12/2008).
CV Lattes: http://lattes.cnpq.br/9403222681503465

Publicado

2008-07-30

Edição

Seção

Editorial