Inovação e Aprendizagem de Empreendedores no Setor de Turismo: Análise Comparativa de Casos de Empresas de Pequeno e Médio Porte na cidade de Aracaju-Sergipe

Palavras-chave: Inovação em Turismo, Aprendizagem empreendedora, Empresas turísticas de pequeno e médio porte

Resumo

O processo de aprendizagem empreendedora é evidente na introdução de inovações em pequenas empresas turísticas. No entanto, apesar do consenso que a aprendizagem é uma condição essencial para gerar inovações, poucos estudos exploram o relacionamento entre os dois temas. Este estudo buscou analisar como os empreendedores de empresa turísticas de pequeno e médio porte da cidade de Aracaju aprendem a inovar e quais os tipos de inovação adotados nessas empresas. Para alcançar esse objetivo, foi construído um modelo conceitual baseado em tipologia de inovação, no conceito de aprendizagem interorganizacional e nas tipologias e dimensões dos modelos de aprendizagem. A estratégia de pesquisa adotada foi a de estudo de casos múltiplos e foram analisados oito casos de hotéis/pousadas e agências de viagens de pequeno e médio porte localizados na cidade de Aracaju. Entrevistas foram realizadas com os empreendedores por meio de roteiro de entrevistas semiestruturado. Os casos foram analisados individualmente e posteriormente foi realizada a análise comparativa. Verificou-se que os empreendedores passam por um processo contínuo de aprendizagem para inovar, e este aprendizado ocorre tanto individualmente, como a partir dos relacionamentos estabelecidos com outros indivíduos (aprendizagem grupal) ou instituições (aprendizado interorganizacional).

Biografia do Autor

Patrícia Melo Sacramento, Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia de Sergipe (IFS-Sergipe), Aracaju, Sergipe, Brasil
Mestrado em Administração pela Universidade Federal de Sergipe. Investigadora nas áreas do Empreendedorismo, Inovação e Pequenas Empresas. Técnica Administrativa em Educação no Instituto Federal de Sergipe.
Rivanda Meira Teixeira, Universidade Federal do Paraná (UFPR), Curitiba, Paraná, Brasil
Doutorado em Administração pela Universidade de Cranfield, Inglaterra. Pós-Doutorado em Gestão de Turismo pela Universidade de Bournemouth, Inglaterra e Universidade de Strathclyde, Escócia (2001). Pós-Doutorado em Empreendedorismo pela HEC, Canada (2006) e FGV-SP (2015). Professora no Programa de pós-Graduação em Administração na UFPR

Referências

Alvares, D. & Lourenço, J. (2011). Inovações com Incidência Direta na Atividade Turística: Uma Análise dos Destinos de Ouro Preto-MG e Salvador-SA. Revista de Cultura e Turismo, 5(1), 33-43.

Bardin, L. (1977). Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70.

Bessant, J. & Tidd, J. (2009). Inovação e Empreendedorismo. Porto Alegre: Bookman.

Bingham, C. B. & Davis, J. P. (2012). Learning Sequences: Their Existence, Effect, and Evolution. Academy of Management Journal, 55(3), 611–641. https://doi.org/10.5465/amj.2009.0331

Conlon, T. (2004). A review of informal learning literature, theory and implications for practice in developing global professional competence. Journal of European Industrial Training, 28 (2/3/4), 283-295 https://doi.org/10.1108/03090590410527663

Deakins, D.; O’Neill, E. & Mileham, P. (2000). Executive learning in entrepreneurial firms and the role of exter-nal directors. Educations e Training, 42(4/5), 317-325. https://doi.org/10.1108/00400910010347795

De Conto, S. (2005). Gerenciamento de resíduos sólidos em meios de hospedagem. In: Trigo, L. G. G. (org). Análises regionais e globais do turismo brasileiro. São Paulo: Roca.

Didier, J. M. O. L. & Lucena, E. de A. (2008). Aprendizagem de praticantes da estratégia: contribuições da aprendizagem situada e da aprendizagem pela experiência. O&S. Organizações & Sociedade, 15(1), 129-148. http://dx.doi.org/10.1590/S1984-92302008000100007

Eisenhardt, K. (1989). Building theories from case study research. Academy of Management Review, 14(4), 532-550.

Fitzsimmons, J. A. & Fitzsimmons, M. J. (2005). Administração de serviços: operações, estratégia e tecnologia da informação. 4. ed. Porto Alegre: Bookman.

Flores, L. C. da S.; Cavalcante, L. de S. & Raye, R. L. (2012). Marketing turístico: Estudo sobre o uso da tecno-logia da informação e comunicação nas agências de viagens e turismo de Balneário Camboriú (SC, Brasil) Revista Brasileira de Pesquisa em Turismo. São Paulo, 6 (3), 322-339. https://doi.org/10.7784/rbtur.v6i3.487

Gorni, P. M.; Dreher, M. T. & Machado, D. P. N. (2009). Inovação em serviços turísticos: a percepção desse processo em agências de viagens. Revista acadêmica Observatório de Inovação do Turismo, 4(1). http://dx.doi.org/10.12660/oit.v4n1.5735

Henriques, Z. S.; Sacomano, M. N.; Camargo, S. H. R. V. de; Giuliani, A. C. & Farah, O. E (2008). Estratégias de Inovação das Empresas Metalúrgicas no Setor Sucroalcooleiro de Piracicaba. RAI: Revista de Administração e Inovação, 5(1), 92-111.

Hisrich, R; Peters, M. (2004). Empreendedorismo.5.ed. Porto Alegre: Bookman

Ho, F. H. C. (2006). Entrepreneurs’ Learning Experience in SmaIl and Medium-sized Enterprises in Hong Kong: A Phenomenological Study. Doctoral thesis. The George Washington University

Isidro-Filho, A. & Guimarães, T. A. (2010). Conhecimento, aprendizagem e inovação em organizações: uma proposta de articulação conceitual. RAI: Revista de Administração e Inovação, 7(2), 127-149.

Jarvis, P. (1987). Meaningful and meaningless experience: toward an analysis of learning from life. Adult Edu-cation Quarterly. 37(3), 164-172. https://doi.org/10.1177/0001848187037003004

Kim, W. & Mauborgne, R. (2005). Value Innovation: a leap into the blue ocean, Journal of Business Strategy, 26(4), 22-28.

Klement, C. F. F. (2010). Serviços em Hotelaria: Estudo de Casos sobre Inovação em Hospitalidade. IN: Anais do XXXIV Encontro da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Administração (ANPAD), Rio de Janeiro/RJ.

Klement, C. F. F. & Yu, A. S. O. (2008). Inovação em serviços: estudo de casos de inovação tecnológica em uma organização hoteleira. Anais do XXXII Encontro da Associação Nacional De Programas de Pós-Graduação em Administração (ANPAD), Rio de Janeiro, 6 a 10 de setembro de 2008.

Kolb, D. A. (1984). Experiential learning: Experience as the source of learning and development. Englewood Cliffs, NJ: Prentice Hall.

Larsson, R.; Bengtsson, L., Henriksson, K. & Sparks, J. (1998). The Interorganizational Learning Dilemma: Collective Knowledge Development in Strategic Alliances. Organization Science. 9(3), 285-305. https://doi.org/10.1287/orsc.9.3.285

Laville, C. & Dionne, J. A. (1999). Construção do saber: Manual de Metodologia da Pesquisa em Ciências Humanas. Belo Horizonte: UFMG.

Leão, A. L. M. S.; Mello, S. C. B. & Vieira, R. S. G. (2009). O Papel da Teoria no Método de Pesquisa em Admi-nistração. Organizações em Contexto, 5(10), 1-16.

Lundvall, B.-A. (Org.). (1992). National Systems of Innovation. Towards a Theory of Innovation and Interactive Learning. Londres: Pinter Publishers.

Man, T. W. Y. (2006). Exploring the behavioural patterns of entrepreneurial learning: A competency approach. Education e Training, 48(5), 309-321. https://doi.org/10.1108/00400910610677027

Mello, C. M.; Machado, H. V.; Jesus, M. J. (2010). Considerações sobre a Inovação em PMES: o papel das redes e do empreendedor. Revista de Administração da UFSM, 3(1), 41-57.

Minniti, M. & Bygrave, W. (2001). A dynamic model of entrepreneurial learning. Entrepreneurship Theory and Practice, 25(3), 5-16. https://doi.org/10.1177/104225870102500301

Moedas, C. A.; Sguera, F. & Ettlie, J. E. (2015). Observe, innovate, succeed: A learning perspective on innova-tion and the performance of entrepreneurial chefs. Journal of Business Research, 69(8), 1-9, 2840-2848. https://doi.org/10.1016/j.jbusres.2015.12.053

Moraes, A. G. (2007) Tecnologia de Informação nas Agencias de Turismo: Uma Análise de como as Agências estão utilizando esse Recurso para se manter competitiva. Pasos.- Revista de Turismo y Patrimonio Cultural (Online), 5 (2), 163-173. http://doi.org/10.25145/j.pasos.2007.05.013

Nonaka, I. & Takeuchi, H. (1997). Criação de Conhecimento na Empresa: como as empresas japonesas ge-ram a dinâmica da inovação. Rio de Janeiro: Campus.

Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (2005). Manual de Oslo: Proposta de Diretrizes para Coleta e Interpretação de Dados sobre Inovação Tecnológica. Tradução Financiadora de Estudos e Proje-tos. Brasília: FINEP, tradução português.

Ottenbacher, M. C. (2007). Innovation management in the Hospitality industry: Different strategies for achie-ving success. Journal of Hospitality & Tourism Research, 31(4), 431-454.

Padilha, C. K.; Wojahn, R.; Gomes, G. & Machado, D. P. N. (2015). Capacidade De Aprendizagem Organizacio-nal E Desempenho Inovador: Percepção Dos Atores De Uma Empresa Têxtil. RACE - Revista de Administração, Contabilidade e Economia (Online), 15(1), 327. https://doi.org/10.18593/race.v15i1.7911

Pamponet-de-Almeida, N. C. & Souza-Silva, J. (2012). Aprendizagem Organização e Formação de Gestores: Como Aprendem os Gestores na Pegasus. Anais do VII Encontro de Estudos Organizacionais, Curitiba, 20 a 22 de maio de 2012.

Penrose, E. (2006). A teoria do crescimento da firma. Campinas: Unicamp.

Pereira, A. J. & Dathein, R. (2012). Processo de aprendizado, acumulação de conhecimento e sistemas de inovação: a “co-evolução das tecnologias físicas e sociais” como fonte de desenvolvimento econômico. Revis-ta Brasileira de Inovação, Campinas (SP), 11(1), 137-166. https://doi.org/10.20396/rbi.v11i1.8649029

Pires; L.C. (2010). Análise dos impactos da tecnologia de informação e comunicação para o turismo. Observa-tório de Inovação do Turismo, 5(4).

Politis, D. (2005). The process of entrepreneurial learning: A conceptual framework. Entrepreneurship Theory and Practice, 29(4), 399-424. https://doi.org/10.1111/j.1540-6520.2005.00091.x

Politis, D. & Gabrielsson, J. (2005). Exploring the role of experience in the process of entrepreneurial learning. Lund Institute of Economic Research: Working Paper Series.

Priyanto, S. H. & Sandjojo, I. (2005). Relationship between entrepreneurial learning, entrepreneurial compe-tencies and venture success: Empirical study on SMEs. International Journal Entrepreneurship and Innovation Management, 5(5/6), 454-467. https://doi.org/10.1504/IJEIM.2005.006999

Queiroz, T. R.; Pigatto, G.A.S. & Scalco, A. R. (2012). Inovações tecnológicas e redes de cooperação na produ-ção de acerola da Nova Alta Paulista. Revista Brasileira de Gestão e Desenvolvimento Regional, 8(1), 165-197.

Rae, D. (2000). Understanding entrepreneurial learning: A question of how? International Journal of Entrepre-neurial Behaviour and Research, 6(3), 145-159. https://doi.org/10.1108/13552550010346497

Rae, D. (2006). Entrepreneurial learning: A conceptual framework for technology-based enterprise. Technology Analysis & Strategic Management, 18(1), 39-56. https://doi.org/10.1080/09537320500520494

Rae, D. & Carswell, M. (2000). Using a life-story approach in researching entrepreneurial learning: The deve-lopment of a conceptual model and its implications in the design of learning experiences. Education & Trai-ning, 42(4/5), 220-227. https://doi.org/10.1108/00400910010373660

Ravasi, D. & Turati, C. (2005). Exploring entrepreneurial learning: A comparative study of technology deve-lopment projects. Journal of Business Venturing, 20(1), 137-164. https://doi.org/10.1016/j.jbusvent.2003.11.002

Rosa, F. S. & Silva, L. C. (2017) Sustentabilidade ambiental nos hotéis, contribuição teórica e metodológica: análise de artigos científicos publicados em periódicos internacionais no período de 1996 a 2016. Revista Brasileira de Pesquisa em Turismo. 11(1), 39-60. https://doi.org/10.7784/rbtur.v11i1.1161

Silva, E. C. A.; Vieira, A. M.; Kubo, E. K. de M. & Bispo, M. de S. (2015). Aprendizagem organizacional no setor farmacêutico: uma análise multinível a partir da percepção dos gestores. RACE: Revista de Administração, Contabilidade e Economia, 14(3), 1091-1118. http://dx.doi.org/10.18593/race.v14i3.5898

Silva Neto, A. T. & Teixeira, R. M. (2011). Mensuração do Grau de Inovação de Micro e Pequenas Empresas: Estudo em Empresas da Cadeia Têxtil Confecção em Sergipe. RAI - Revista de Administração e Inovação- ver-são eletrônica. São Paulo, 8(3), 205-229. Recuperado de http://www.revistas.usp.br/rai/article/view/79233

Sperb, M. P. & Teixeira; R. M. (2008). Turismo sustentável e gestão ambiental em meios de hospedagem: o caso da Ilha do Mel, Paraná. Observatório de Inovação do Turismo, 3(4). http://dx.doi.org/10.12660/oit.v3n4.5731

Teixeira, R. M. (2011). Competências e Aprendizagem de Empreendedores/ Gestores de Pequenas Empresas no Setor Hoteleiro. Revista Turismo em Análise, 22(1), 195-219. https://doi.org/10.11606/issn.1984-4867.v22i1p195-219

Teixeira, R. M. & Morrison, A. (2004). Desenvolvimento de Empresários em Empresas de Pequeno Porte do Setor Hoteleiro: Processo de Aprendizagem, Competências e Redes de Relacionamento. Revista de Adminis-tração Contemporânea, 8(1), 105-128 http://dx.doi.org/10.1590/S1415-65552004000100006

Tigre, P. B. (2006). Gestão da Inovação: A Economia da Tecnologia no Brasil. Rio de Janeiro: Elsevier.

Töpke, D. R.; Vidal, M. P. & Soares, R. (2011). Hotelaria sustentável: preocupação com a comunidade local ou diferencial competitivo? Revista acadêmica Observatório de Inovação do Turismo, 6(3), 1-21. http://dx.doi.org/10.12660/oit.v6n3.5816

Warren, L. (2004). A systemic approach to entrepreneurial learning: An exploration using storytelling. Systems Research and Behavioral Science, 21(1), 3-16. https://doi.org/10.1002/sres.543

Yin, R. K. (2010). Estudo de caso: planejamento e método. 4. ed. Porto Alegre: Bookman.

Yu, A. S. O. & Klement, C. F. F. (2006) Inovação na Indústria Hoteleira: complementação entre inovações tec-nológicas e inovações baseadas em serviços. Revista acadêmica Observatório de Inovação do Turismo, 1(1), 2. http://dx.doi.org/10.12660/oit.v1n3.5619

Zampier, M. A. (2010). Desenvolvimento de Competências Empreendedoras e Processos de Aprendizagem Empreendedora: Estudo de Casos de Mpe´s do Setor Educacional. Dissertação de Mestrado. Programa de Pós-Graduação em Administração da Universidade Federal do Paraná, UFPR, PR.

Zhang, M.; Macpherson, A & Jones, O. (2011). Learning and Knowing in Small Firms. Available in: http://www2.warwick.ac.uk/fac/soc/wbs/conf/olkc/archive/oklc6/papers/zhang_macpherson__jones.pdf. Accessed on: 20 Apr. 2014.

Publicado
21-08-2019