Marcel Mauss e a historiografia cultural: um resgate contemporâneo

Autores

  • Airton José Cavenaghi UAM

DOI:

https://doi.org/10.7784/rbtur.v10i3.1132

Palavras-chave:

Hospitalidade. Dimensões. Historiografia. Marcel Mauss. Mundo Contemporâneo.

Resumo

Este artigo discute Marcel Mauss como sujeito histórico. Essa discussão baseia-se em perceber suas ideias nas ideias de outros pensadores do período tais como, Lévi-Strauss (2004), Stockingjr (2004); Montandon (2011); Castro (2005) e Martins (2005). Busca assim, analisar o contexto de produção de seu “Ensaio sobre a Dádiva” e como suas ideias se articulam na formação e interpretação das sociedades humanas. Utiliza-se a historiografia para a interpretação dos diversos tempos e produções históricas analisadas, além da inter-relação entre teoria e prática aplicada na compreensão do cotidiano histórico. Para tanto, busca resgatar e perceber as “dimensões” da hospitalidade na sua concepção inicial e no mundo atual, além da ideia de “permanência”, discutida e propagada pela historiografia contemporânea.

Biografia do Autor

Airton José Cavenaghi, UAM

Possui doutorado em História Social pela Universidade de São Paulo (2004). Atualmente é professor tempo integral da Universidade Anhembi Morumbi e Professor do Programa de Mestrado em Hospitalidade da mesma Instituição. Tem experiência na área de História, com ênfase em História do Brasil, atuando principalmente nos seguintes temas: urbanização, Brasil (século XIX), fotografia, iconografia e cartografia. Ministra aulas nas graduações de Turismo, Hotelaria e Eventos, na mesma Instituição de Ensino, nas áreas de Patrimônio, Antropologia (espaço, território e identidade) e História.

http://lattes.cnpq.br/8415372088403504

Publicado

2016-08-27